#04 - Tecnologia e estudo dos quadrantes de operação.

A tecnologia que vem sendo embarcada nos guindastes modernos evolui a cada dia, o monitoramento e bloqueio de ações através do LMI (Limit Moment Indicator) dos equipamentos, permite que a exploração das tabelas de carga através das capacidades de içamento sejam melhoradas a cada dia. 


Os estudos dos quadrantes dos guindastes trouxeram o lançamento das tecnologias Vario Base do fabricante LIEBHERR e o Smart Chart do fabricante TADANO, e esperamos que logo mais estes estudos influenciem outros fabricantes a também embarcarem nestas tecnologias. 


Ambas as tecnologias apostam no estudo do quadrante através do posicionamento das patolas e o ângulo de trabalho da mesa de giro, criando assim um momento personalizado e uma tabela específica para cada ângulo de trabalho. 


A Liebher, por meio do sistema Vario Base, permite que os outrigger do guindaste trabalhe em qualquer posição e sem a aplicação do pino de trava do outrigger, isso será reconhecido pelo LMI sem que o operador tenha que informar, evitando assim os Baypesse do sistema, criando uma tabela de carga específica para cada configuração de patolamento, sendo limitado o seu giro, raio e capacidade de acordo com esta configuração.


A TADANO, por sua vez, usando o Smart Chart, também permite que os outrigger do guindaste trabalhe em qualquer posição e sem a aplicação do pino de trava do outrigger, gerando uma tabela personalizada momento a momento do quadrante operacional. O sistema também entrega um ganho de capacidade dos seus modelos quando o giro está sobre os estabilizadores, explorando o melhor ponto de apoio e estabilidade, entregando, assim, ao operador uma tabela melhor neste momento. Ou seja, quando o içamento ocorre na direção do estabilizador, este momento apoio é o mais distante da mesa de giro e dos contrapesos, gerando maior estabilidade ao sistema, permitindo a melhor entrega de capacidade de carga e sendo monitorada pelo sistema LMI e bloqueada quando necessário.

Como medidas de segurança os outrigger devem ser sempre travados através dos pinos de trava quando trabalhados nas posições indicadas: 0%, 50% e 100%.


Aguardamos sempre novas tecnologias e torcemos para que o mercado de movimentação de cargas cresça em nosso país de maneira consciente e sustentável, para que estas tecnologias cheguem cada vez mais aos operadores trazendo segurança, produtividade e inteligência de rigging. 


"Pense como um todo, pense All Lift.






"

198 visualizações

SIGA NOSSO BLOG!

Dicas & Curiosidades exclusivas

Fale conosco

Teremos o maior prazer em responder a quaisquer dúvidas, críticas, sugestões ou solicitações.  Favor inserir abaixo os dados solicitados e aguarde o contato por parte de nossa equipe.

ENDEREÇO

PHONE

Guarulhos

São Paulo - SP

EMAIL

© 2019 AllLiFT Consultoria de Rigging. Desenvolvido por CRTVTY